26 de jul de 2011

Courino

O courino, ou courano, tem textura semelhante ao couro legítimo, possui grande variedade de cores, é mais grosso pois o seu verso é flanelado. É fácil trabalhar com ele, sua textura facilita o deslize na máquina. Só não é bom para apliques, pois como o verso é flanelado e branco, a borda fica com o acabamento ruim, o branco fica aparecendo. Custa entre R$ 10,00 e R$ 14,00 – preços de BSB.

Courvim
O courvim pode ser encontrado mais liso, com pouca textura ou bem texturizado. A variedade de cores disponível nas lojas costuma ser mais limitada. O seu verso é liso, portanto, é adequado para apliques. Custa entre R$ 15,00 e R$ 18,00.


Couro naval
O couro naval é muito parecido com o courvim: tem texturas variadas e verso liso. A diferença é que ele pode ser utilizado em produtos que serão molhados – é muito utilizado em estofamento de móveis para exterior e de barcos. Custa entre R$ 18,00 e R$ 22,00.

Napinha
A napinha é um couro bem fininho, pouco texturizado, quase liso na verdade, parece mais um plástico. É o mais barato, custando de R$ 6,00 a R$ 8,00 o metro. É difícil de trabalhar por ser muito liso, não desliza bem na máquina. Por ser muito fino, em cores claras é possível ver o traço do molde no verso.

Agora vamos falar sobre o corte das peças e a costura:

Ferramentas

. Normalmente eu utilizo lápis para traçar os moldes. Caneta também pode, mas muito cuidado pois elas podem manchar. Traço sempre no verso do couro.

. Para cortar eu utilizo uma tesoura dessas multi-uso. É importante ter uma tesoura só parar cortar couro, outra só para tecido, outra só para papel. Dessa forma você conserva melhor o fio de corte delas. Eu uso também cortador circular ou base de corte,  Também utilizo uma tesourinha de cortar linhas para finalizar as costuras.

. Para segurar as peças no lugar durante a costura, eu utilizo clipes de papel, pregadores de roupa e alfinetes. Atenção: utilize o alfinete somente nas margens de costura, pois o furo é irreversível.

. Dependendo do trabalho, é necessário colar antes de costurar. Por exemplo, se você for costurar uma margem muito estreita, fica complicado segurá-la somente com clipes ou pregadores. Sugiro usar um cola antes quando for mexer com peças pequenas como flores e laços ou fizer apliques de couro com couro. Eu costumo usar adesivo de contato – mais conhecido como cola de sapateiro.


Ferramentas e colas de contato: Cascola Tradicional 200g, Cascola Extra Sem Toluol 30g, Cascola Extra 30g e Colabras 30g

Sobre colas
A marca mais famosa é a Cascola, da Henkel. Eu também já utilizei a Colabras da Brascola e pra mim a qualidade é a mesma. Eu escolhi trabalhar com a Cascola, pois existe a opção sem toluol – não tem aquele cheiro horrível e nem faz mal ao ser inalada. Você pode adquirir essas colas em latas ou bisnagas, em lojas de materiais para construção. As latas são bem mais baratas, mas é difícil trabalhar com elas, você precisa de uma espátula, faz meleca, é difícil de tampar e a cola acaba endurecendo e estragando na lata. As bisnagas são bem mais caras, mas muito práticas. O problema é que a bisnaga de Cascola sem toluol tem uma tampinha de plástico que sempre quebra, então eu sempre remendo as minhas com durex.

A hora da costura
. Para costurar utilize linha de poliéster e agulha (pode ser a Singer 2020) de n° 16 ou 18. Utilize pontos largos e diminua um pouco a tensão da máquina. Normalmente eu costuro com ponto 4 e tensão 3.

. Para facilitar a costura, é bom utilizar um pé de teflon. Ele desliza mais facilmente sobre o couro. É fácil encontra-lo em armarinhos ou lojas especializadas em máquinas de costura. Paguei R$ 10,00 no meu da Singer. Hoje ele está meio de lado, pois minha máquina nova (Janome 8077) utiliza pés do tipo snap-on e esse da foto é do tipo low shank. Então é bom observar o tipo de pé calçador da sua máquina antes de comprar um.

. Se ainda assim continuar difícil deslizar o couro pela máquina, eu utilizo talco. O meu fica em uma latinha de pastilhas Valda e eu utilizo um pincel pequeno de maquiagem, desses bem baratinhos, para passar o talco no couro. Passe somente onde o pé da máquina precisa deslizar, em pouca quantidade e somente sobre o couro. Eu já usei óleo (daqueles Jonhson & Johnson), mas faz uma certa bagunça, a mão fica melecada e atrapalha o trabalho. Há quem use creme ou papel de seda, mas esses nunca testei. Tanto o talco quanto o óleo não causam nenhum dano ao couro ou á máquina. Depois, basta limpar com um pano úmido.

Recomendação final
É preciso ter cuidado ao costurar com o couro e treinar bastante, porque uma vez desfeita a costura, os furos ficarão ali. Então comece primeiro com projetos simples, e teste o ponto, a tensão, a agulha, a linha, o pé calcador em um retalho, antes de começar a costura.

Nenhum comentário:

Postar um comentário